A Tormenta de Espadas revisado e ampliado

A Tormenta De Espadas Revisado E Ampliado-PDF Download

  • Date:13 Sep 2020
  • Views:1
  • Downloads:0
  • Pages:1080
  • Size:4.89 MB

Share Pdf : A Tormenta De Espadas Revisado E Ampliado

Download and Preview : A Tormenta De Espadas Revisado E Ampliado


Report CopyRight/DMCA Form For : A Tormenta De Espadas Revisado E Ampliado


Transcription:

Copyright George R R Martin,Todos os direitos reservados. Vers o brasileira 2011 Texto Editores Ltda,Titulo original A Storm of Swords. Diretor editorial Pascoal Solo,Editora Mariana Rolier. Produ o editorial Sonnini Ruiz,Prepara o de texto Andr Albert. Revis o Vivian Miwa Matsushita Suria Scapin Marg Negro. Diagrama o P gina Escrita Editorial,Adapta o de capa Osmane Garcia Filho.
Ilustra o da capa Marc Simonetti ditions Jailu, Dados internacionais de cataloga o na publica o ClP Brasil Ficha. catalogr fica elaborada por Oficina Mir ade RJ Brasil. M381 Martin George R R 1948,A tormenta de espadas George R R Martin. tradu o Jorge Candeias S o Paulo Leya 2011,884 p il As cr nicas de gelo e fogo 3. Tradu o de The storm of swords,ISBN 978 85 8044 262 5. 1 Literatura americana,2 Fic o fant stica americana.
I T tulo II S rie,11 0108 CDD 813,Todos os direitos desta edi o reservados. TEXTO EDITORES LTDA,Uma editora do grupo LeYa,Rua Desembagador Paula Passal qua 86. 01248 010 Pacaembu S o Paulo SP,www leya com,UMA NOTA SOBRE A CRONOLOGIA. As Cr nicas de Gelo e Fogo s o contadas atrav s dos olhos de. personagens que s vezes est o separadas centenas ou mesmo. milhares de quil metros umas das outras Alguns cap tulos cobrem um. dia outros apenas uma hora outros podem englobar uma quinzena. um m s meio ano Com tal estrutura a narrativa n o pode ser. estritamente seq encial s vezes h coisas importantes acontecendo. simultaneamente separadas por mil l guas, No caso deste volume que o leitor tem em m os deve se compreender. que os cap tulos de abertura de A tormenu de espadas n o se seguem. aos ltimos cap tulos de A f ria dos Reis antes se sobrep em a eles. Abro com uma espiada em algumas das coisas que estavam se passando. em Punho dos Primeiros Homens Correrrio Harrenhal e Tridente. enquanto se lutava a Batalha da gua Negra em Porto Real e durante. seu desfecho,George R R Martin,Para Phyllis,Que me obrigou a incluir os drag es.
AGRADECIMENTOS, Se os tijolos n o estiverem benfeitos a muralha cai. E esta muralha que estou construindo realmente enorme. portanto preciso de um monte de tijolos Felizmente conhe o um monte. de tijoleiros e tamb m todos os tipos de pessoas teis. Meu obrigado e reconhecimento v o uma vez mais para aqueles. bons amigos que t o amavelmento me emprestaram seus. conhecimentos e cm alguns casos ate os seus livros para que os. meus tijolos pudessem ser bons e s lidos do meu Arquimestre Sage. Walker ao Primeiro Construtor Carl Keim passando por Mclinda. Snodgrass meu mestre dos cavalos,E como sempre a Parris. O dia estava cinzento e amargamente frio e os c es n o sentiam cheiro. A grande cadela preta que uma vez farejara os rastros do urso recuou. e se escondeu no meio da matilha com o rabo entre as pernas Os c es. aninhavam se juntos uns dos outros com um ar infeliz na margem do. rio enquanto o vento batia neles Chett tamb m o sentia morder. atrav s das camadas de l negra e couro fervido O frio era excessivo. para homens ou animais mas ali estavam eles Sua boca retorceu se e. ele quase conseguiu sentir o rubor e a irrita o invadindo as p stulas. que lhe cobriam as bochechas e o pesco o Eu devia estar em seguran a. na Muralhatratando dos malditos corvos e acendendo fogos para o velho. Meistre Aemon Tinha sido o bastardo Jon Snow que lhe roubara isso ele. e Sam Tarly seu amigo gordo Era por culpa deles que estava ali. congelando as malditas bolas com uma matilha de c es de ca a nas. profundezas da floresta assombrada, Sete infernos Deu um forte pux o nas trelas para conseguir a. aten o dos c es Sigam o rastro seus idiotas Aquilo uma pegada de. urso Querem um pouco de carne ou n o Encontrem Mas os c es. limitaram se a se aconchegar mais ganindo Chett estalou seu chicote. curto por cima da cabe a dos animais e a cadela preta rosnou para ele. Carne de c o tem um gosto t o bom quanto a de urso preveniu a. com o h lito congelando a cada palavra, Lark o homem das Irm s estava em p com os bra os cruzados sobre. o peito e as m os enfiadas sob as axilas Usava luvas negras de l mas. andava sempre se queixando de estar com os dedos gelados. T frio demais pra ca ar disse Que se dane esse urso n o vale o. suficiente pra congelarmos, N o podemos voltar de m os vazias Lark ribombou o Paul Pequeno.
atrav s da barba escura que cobria a maior parte de seu rosto O. Senhor Comandante n o ia gostar disso havia gelo por baixo do largo. nariz do enorme homem onde o ranho congelara Uma m o gigantesca. metida numa espessa luva de peles agarrava com for a o cabo de uma. Que se dane tamb m o Velho Urso disse o homem das Irm s um. homem magro com fei es bem definidas e olhos nervosos O Mormont. vai t morto antes de nascer o dia esqueceu Quem se importa com. aquilo de que ele gosta, Paul Pequeno piscou seus mi dos olhos pretos Talvez tivesse. esquecido pensou Chett era suficientemente burro para esquecer de. quase qualquer coisa, Por que que temos de matar o Velho Urso Por que simplesmente n o. vamos embora e deixamos o cara em paz, E voc acha que ele ia 05 deixar em paz perguntou Lark Ele ia. sair ca ando a gente Quer ser ca ado cabe o, N o respondeu Paul Pequeno N o quero isso N o quero. Ent o vai matar o homem disse Lark, Sim O enorme homem bateu na margem congelada do rio com o.
cabo da lan a Vou Ele n o devia ca ar a gente, O homem das Irm s tirou as m os que estavam sob as axilas e virou se. para Chett,Acho que dev amos matar todos os oficiais. Chett estava farto de ouvir aquilo, J falamos sobre isso O Velho Urso morre e o Blane da Torre. Sombria tamb m Grubbs e Aethan tamb m m sorte a deles por. terem ficado com esse turno Dywen e Bannen por serem bons. batedores e Sor Porquinho por causa dos corvos E tudo Matamos os. caras em sil ncio enquanto dormem Um grito e viramos comida para. vermes todos n s Suas p stulas estavam vermelhas de raiva Fa a. a sua parte e trate de que seus primos fa am a deles E Paul tente se. lembrar o terceiro turno n o o segundo, Terceiro turno disse o grande homem atrav s de pelos e ranho. congelado Eu e o P Leve Eu me lembro Chett, A lua estaria nova naquela noite e manipularam os turnos para terem.
oito dos seus de sentinela com mais dois guardando os cavalos As. coisas n o iam ficar muito melhores do que aquilo Al m disso os. selvagens estariam ali a qualquer momento Chett pretendia. encontrar se bem longe do Punho antes que isso acontecesse Pretendia. sobreviver, Trezentos irm os juramentados da Patrulha da Noite tinham avan ado. para o norte duzentos de Castelo Negro e mais cem da Torre Sombria. Era o maior grupamento de que havia registro quase um ter o das. for as da Patrulha Queriam encontrar Ben Stark Sor Waymar Royce e. os outros patrulheiros que tinham desaparecido e descobrir por que os. selvagens andavam abandonando suas aldeias Bom n o estavam mais. perto do Stark e do Royce do que logo ap s partirem da Muralha mas. descobriram o local para onde todos os selvagens haviam ido as alturas. geladas das miser veis Presas de Gelo Podiam ficar agachados ali at o. fim dos tempos que isso n o cutucava nem um pouquinho os fur nculos. Mas n o Vinham descendo Pelo Guadeleite, Chett ergueu os olhos e ali estava ele As margens pedregosas do rio. encontravam se debruadas de gelo e suas guas claras e leitosas flu am. sem parar das Presas de Gelo E agora Mance Rayder e seus selvagens. se aproximavam seguindo pelo mesmo caminho Thoren Smallwood. havia retornado em estado de alerta tr s dias antes Enquanto contava. ao Velho Urso o que seus batedores tinham visto um de seus homens. Kedge Whi teye contava aos outros, Ainda est o bem alto nas Presas de Gelo mas v m a Kedge. afirmou aquecendo as m os sobre a fogueira Harma Cabe a de C o. aquela vadia purulenta tem a vanguarda Goady esgueirou se at o. acampamento dela e viu a bem junto ao fogo Aquele idiota do. Tumberjon queria abat la com uma flecha mas Smallwood teve mais. Chett escarrou,Quantos eram voc conseguiu ver, Muitos e muitos mais Vinte trinta mil n o ficamos para contar. Harma tinha quinhentos na vanguarda todos eles a cavalo. Os homens que rodeavam a fogueira trocaram olhares receosos Era. coisa rara encontrar sequer uma d zia de selvagens a cavalo. quinhentos ent o, Smallwood mandou que eu e o Bannen rode ssemos a vanguarda.
para dar uma espiada no grupo principal prosseguiu Kedge N o tinha. fim Movem se devagar como um rio congelado cerca de oito. quil metros por dia mas tamb m n o d o sinal de quererem voltar s. suas aldeias Mais da metade s o mulheres e crian as e levam os. animais com eles cabras ovelhas at auroques arrastando tren s. Est o carregados com fardos de pele e pilhas de carne gaiolas de. galinhas vasilhas para manteiga e rocas todas as porcarias que. possuem As mulas e garranos vinham t o carregados que parecia que. iam ter o dorso quebrado As mulheres tamb m, E seguem o Guadeleite perguntou Lark o homem das Irm s. Foi o que eu disse n o foi, O Guadele te ia lev los para o Punho dos Primeiros Homens o antigo. forte anelar onde a Patrulha da Noite montara acampamento Qualquer. homem com um pingo de bom senso via que era hora de empacotar a. tralha e voltar para a Muralha O Velho Urso tinha fortalecido o Punho. com espig es fossos e estrepes mas contra uma tropa t o grande. tudo isso era in til Se ficassem ali seriam subjugados e esmagados. E Thoren Smallwood queria atacar O Doce Donnel Hill era escudeiro de. Sor Malla dor Locke e duas noites antes Smallwood viera tenda de. Locke Sor Mallador era da mesma opini o do velho Sor Ottyn Wythers. que insistia em uma retirada para a Muralha mas Smallwood queria. convenc lo do contr rio, Esse Rei para l da Muralha nunca nos esperar t o longe para o. norte ele dissera segundo o Doce Donnel E essa sua grande tropa. desajeitada cheia de bocas in teis que n o saber o de que lado da. espada se pega Um golpe vai tirar deles toda a vontade de lutar e. bot los em fuga aos uivos de volta s suas cabanas pelos pr ximos. cinq enta anos, Trezentos contra trinta mil Chett chamava isso de uma completa. loucura e o que era ainda mais insano era que Sor Mallador fora. convencido e os dois juntos estavam a ponto de fazer o Velho Urso. mudar de id ia, Se esperarmos demais essa oportunidade poder ser perdida e.
para sempre Smallwood andava dizendo a quem quer que o quisesse. Contra isso Sor Ottyn Wythers disse, Somos o escudo que defende os reinos dos homens N o se joga fora. um escudo sem bons motivos,A essa afirma o Thoren Smallwood retrucou. Num duelo de espadas a mais segura defesa de um homem o. r pido ataque que mata o inimigo n o aninhar se com medo atr s de. Mas nem Smallwood nem Wythers tinham o comando Quem o tinha era. Lorde Mormont e Mormont estava espera de seus outros batedores. espera de Jarmen Bu ckwell e dos homens que tinham escalado a. Escada do Gigante e de Qhorin Meia M o e Jon Snow que tinham ido. bater o Passo dos Guinchos Mas a volta de Buckwell e do Meia M o. estava atrasada O mais certo estarem mortos Chett imaginou Jon. Snow jazendo azul e congelado em algum cume g lido com a lan a de. um selvagem enfiada naquele cu de bastardo Essa id ia fez com que. sorrisse Espero que tamb m tenham matado seu maldito lobo. Aqui n o h urso nenhum decidiu abruptamente N o passa de. uma velha pegada De volta ao Punho Os c es quase o derrubaram no. ch o t o ansiosos por retornar como ele Talvez pensassem que iam ser. alimentados Chett n o conseguiu evitar uma gargalhada J n o os. alimentava havia tr s dias para deix los ferozes e famintos Naquela. noite antes de desaparecer na escurid o iria libert los no meio das. fileiras de cavalos depois de o Doce Donnel Hill e o Karl P Torto. cortarem as cordas que os prendiam Vai haver c es latindo e cavalos. em p nico por todo o Punho atravessando fogueiras em corrida. saltando por cima da muralha e derrubando tendas ao ch o Com toda a. confus o podiam se passar horas at que algu m reparasse que catorze. irm os tinham desaparecido, Lark quisera reunir o dobro desse n mero mas o que se podia esperar. de um homem burro das Irm s com a boca fedendo a peixe Bastava. murmurar uma palavra no ouvido errado para antes de se dar conta. acabar sem a cabe a N o catorze era um bom n mero homens. suficientes para fazer o que tinha de ser feito mas n o tantos que n o. fossem capazes de manter segredo Chett havia recrutado. pessoalmente a maioria Paul Pequeno era um dos seus o homem mais. forte da Muralha mesmo que tivesse racioc nio mais lento do que o de. um caracol morto Certa vez quebrou as costas de um selvagem com. um abra o Tamb m tinham o Adaga assim chamado devido sua arma. preferida e o pequeno homem grisalho que os irm os chamavam de. P Leve que estuprara uma centena de mulheres na juventude e agora. gostava de se gabar de que nenhuma delas o viu ou ouviu at que. enfiasse o pau nelas, O plano era de Chett Era o mais inteligente al m de ter sido intendente. do velho Meistre Aemon durante quatro bons anos at aquele bastardo. do Jon Snow tramar para que seu trabalho fosse entregue ao porco. gordo do amigo dele Quando matasse Sam Tarly naquela noite. planejava murmurar ao seu ouvido Cumprimentos ao Lorde Snow. antes de abrir a goela do Sor Porquinho e deixar que o sangue sa sse. borbulhando de todas aquelas camadas de sebo Chett conhecia os. corvos portanto n o teria a nenhum problema n o mais do que teria. A tormenta de espadas George R R Martin tradu o Jorge Candeias S o Paulo Leya 2011 884 p il As cr nicas de gelo e fogo 3 Tradu o de The storm of swords ISBN 978 85 8044 262 5 1 Literatura americana 2 Fic o fant stica americana I T tulo II S rie 11 0108 CDD 813 2011 Todos os direitos desta edi o reservados TEXTO EDITORES LTDA Uma editora do

Related Books